Untitled Document
Voltar para a Home...   sábado, 18 de novembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
DESRATIZAÇÃO

Vença a antiga batalha contra os ratos
A repulsa do homem pelo rato é histórica, principalmente por causa das doenças que os roedores podem causar.
A repulsa do homem pelo rato é histórica, principalmente por causa das doenças que os roedores podem causar. “Não se trata de mais uma praga urbana, mas sim de seres inteligentes, dotados de várias habilidades que os tornam superiores, capazes de sobreviverem às mais diversas situações climáticas, adaptando-se  facilmente em diversos ambientes”, alertou Moacir Milne Lobo, gerente de área técnica da Osaka.
“Temos três espécies de roedores bem conhecidos: o rato de telhado (rattus-rattus), ratazana (ratus norvegicos) e camundongos (mus-musculus)”, explicou Carlos Garcia, gerente da Ibaraki. Por serem muito ágeis, ariscos e cautelosos, conseguem se esconder com facilidade e nem sempre é possível visualizá-los. Entretanto, deixam pistas de sua infestação através de restos de alimentos, sacos de comida rasgados e fezes”, completou.
“O rato é capaz, como nenhuma outra espécie animal, de adaptar-se ao meio ambiente do homem como quem passa a conviver confortavelmente, tornando-se um animal indesejável por excelência, um animal com o qual o homem convive contra a vontade” explicou Carlos, da Ibaraki.

O homem tem culpa
A sociedade humana acaba sofrendo por não se preocupar devidamente com os roedores.
“Na verdade, o grande culpado por esta situação é o homem, pois ao entrar nas áreas habitadas por estas pragas, não se preocupa em formar uma boa infra-estrutura aliada à cultura, higiene e saúde, capazes de inibir as ações das pragas, principalmente a de roedores”, explicou o gerente de área técnica da Osaka.
“Andamos pelas ruas de nossa cidade e vemos lixos orgânicos espalhados, córregos sem canalização, bueiros sem tampa, enfim, todas as condições necessárias para a proliferação de roedores” continuou Moacir.

Graves transtornos
“Basta chover e nos deparamos com grandes enchentes, obrigando os moradores dos esgotos, as ratazanas, a procurarem novos abrigos, que acabam encontrando em nossas residências”, disse o técnico da Osaka.
Além desta invasão, as águas contaminadas por vírus e bactérias encontrados em suas fezes e urina, responsáveis por várias doenças, dentre elas a leptospirose, acabam infectando pessoas, podendo levá-las à morte”, complementou.

O combate
A primeira atitude para livrar seu condomínio dos ratos é procurar uma empresa especializada do ramo, com bom conhecimento técnico e boa infra-estrutura. Isso porque somente um profissional qualificado pode fazer esse tipo de trabalho, pois envolve segurança e saúde. No trabalho, é necessário utilizar equipamentos de proteção individual e saber manipular os produtos que, geralmente, são tóxicos.
“Em casos de infestação, nunca devem ser utilizados produtos sem a orientação de uma empresa especializada em combate a roedores, sob risco de agravar ainda mais o problema e, em casos mais graves, trazer sérios prejuízos à saúde humana ou até mesmo provocar a morte de animais domésticos que habitem o local”, atentou o gerente da Ibaraki.
“Além de utilizarmos iscas rodenticidas de dose única, de grande eficácia para a eliminação da praga, contamos ainda com um suporte de supervisores técnicos para o acompanhamento da evolução do controle, do início ao fim do tratamento, analisando e sugerindo idéias para tornar o ambiente impróprio para a penetração, instalação e proliferação dos roedores. Dessa forma, obtemos sucesso e vitória nesta batalha”, explanou Moacir Milne Lobo, da Osaka.
“Não prometemos acabar com os ratos na cidade, mas garantimos o compromisso de manter seu imóvel protegido contra esta superdotada praga urbana”, finalizou.
“O controle desta praga por meio de desratização é extremamente necessário. Para que tenhamos êxito, devemos conhecer biologicamente o máximo possível sobre os seus hábitos e características. Além do mal estar que o rato provoca, devemos levar em consideração todas as doenças que os mesmos causam, direta e indiretamente, sendo que, os roedores são portadores de vírus” falou Carlos Garcia, da Ibaraki.
Existem também métodos eletrônicos de combate aos ratos. Algumas empresas oferecem um aparelho ultra-sônico que não permite o ritmo normal de vida dos ratos. Como os ratos possuem um sistema auditivo bem mais sensível que os seres humanos, as ondas ultra-sônicas complexas são prejudiciais ao sistema nervoso dos ratos, causando um efeito devastador nos roedores.


  Untitled Document





Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1117198 visitas
 
Desenvolvido por