Untitled Document
Voltar para a Home...   sábado, 23 de setembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
PREVENÇÃO

Para se ver livre das pragas Urbanas
Com o aumento da umidade e das temperaturas, cresce significativamente a presença de diversas pragas urbanas
Com o aumento da umidade e das temperaturas, decorrentes da chegada do verão, cresce significativamente a presença de diversas pragas urbanas, também conhecidas como sinantropos. O problema não é só o susto e a presença desagradável de quem não foi convidado, mas também toda uma gama de doenças que estes seres carregam e transmitem.
Cupins, ratos, baratas, traças, moscas, mosquitos, escorpiões. São inúmeras espécies. Apesar de possuírem algumas condições reprodutórias em comum, são nas suas particularidades que conseguimos controlar as infestações.
Infelizmente, nem sempre todos os condôminos colaboram com as medidas de prevenção. As pragas não ficam restritas apenas ao local onde nasceram. Ao perambularem, acabam passando por áreas limpas, saem de ambientes contaminados e chegam a locais como a sua casa, sua cozinha e seu quarto.
Por isso, a desinfecção do ambiente feita por uma empresa especializada é um ponto importantíssimo para o controle. Algumas dicas também ajudam a manter estes seres longe, mesmo sem o uso de venenos.
O papel do sindico é essencial neste panorama, para avaliar possíveis locais com problemas, verificar a condição de armazenamento do lixo e a interface entre a empresa de dedetização e o condomínio.

Por que as pragas nos seguem?
Estes pequenos animais, que pertencem às mais diversas espécies, se aproximam dos humanos, aproveitando-se de todas as condições que fornecemos para a manutenção da vida: água, alimento e abrigo.
Em um primeiro momento, podemos apenas controlar estes fatores para impedirmos as pragas. No Brasil, país tropical onde chove constantemente, salvo em algumas regiões, o único fator que não conseguimos controlar é a água.

Mantendo a limpeza do ambiente
O segundo fator crucial para a existência de pragas em uma determinada área é a disponibilidade de alimento. Portanto, é importantíssimo manter todo tipo de alimento em recipientes fechados, ensacados, longe do chão e, preferencialmente, em armários. Os locais de armazenamento devem ser vedados, sem buracos ou áreas por onde pragas possam se esconder ou passar.
Outro ponto é o armazenamento correto do lixo. Deve-se manter em sacos íntegros e em recipientes fechados, com a entrada longe do chão para que as pragas não tenham acesso.

Os abrigos
O último fator é um dos mais importantes. Área de entulho é um excelente local para que os seres sinantropos se abriguem. Nestas áreas, podem ocorrer problemas maiores, pois com a oferta de abrigo e de alimento, neste caso os insetos, podem aparecer escorpiões. Estes aracnídeos são perigosos, com picadas extremamente dolorosas. O veneno pode matar uma criança ou ainda deixar sequelas em adultos.
Atualmente, este problema é um tanto menor, com a popularização das caçambas de entulho. Ainda assim é importante atenção a qualquer local com muitas frestas e buracos. Mantenha os ralos fechados. Eles são grandes portas de entrada para baratas e outros insetos.

Pragas invisíveis: os cupins
Debaixo da terra ou dentro de materiais de madeira não tratada, os cupins são pragas silenciosas que podem trazer prejuízos inesperados.
Como as formigas, os cupins vivem em grupos gregários, em sociedades complexas, nas quais a rainha se reproduz continuamente produzindo outras castas que se encarregam de proteger ou alimentar a todos.
As espécies de cupins subterrâneas podem se instalar em áreas sensíveis da edificação e desgastar materiais, ocasionando acidentes.
Como a fêmea rainha se reproduz sem parar, de nada adianta combater a presença dos cupins de qualquer jeito. O mais importante é que a rainha seja eliminada. Assim, a colônia acaba. Para isso é necessário empresas com experiência em utilizar as técnicas corretas para localizá-la e eliminá-la.

Pulgas
O terror de todos os donos de pets pode ser controlado facilmente em algumas situações. Os ovos de pulgas não resistem a mais de 95% de umidade. Portanto, com o uso de água é possível garantir a eliminação desta praga. Lavar as roupas e caminhas do animal a cada 3 dias e utilizar máquinas de limpeza de moveis a vapor, como o “vaporetto” ou ainda aspiradores de pó potentes, também são fatores essenciais.
Chãos de taco de madeira, que possuem muitas frestas, impedem que a limpeza seja feita. Neste caso, é importantíssima a troca ou reparação de todas as frestas, o que não é uma operação simples ou barata. Sem isto, dificilmente se acaba com as pulgas.

Baratas
Provavelmente um dos seres mais asquerosos do planeta, a barata infesta todos os continentes do mundo, menos o antártico. Se alimenta de qualquer coisa, de açúcar até papel, além de outros insetos mortos, inclusive os da sua mesma espécie. E as coisas podem ser piores, já que elas costumam defecar enquanto se alimentam, potencializando a contaminação de todo o ambiente e de qualquer alimento que ela entre em contato.
Elas passam a maior parte do tempo escondidas próximas ao alimento ou em áreas como caixas de gordura, ou ainda dentro de portas ou batentes mal colocados. Aguardam pacientemente o movimento acabar e só então começam a explorar. E as más noticias não acabam por aí. Áreas infestadas por baratas atraem também ratos, aranhas e escorpiões, que são seus predadores naturais.
Esta infestação é de controle extremamente complexo, pois elas vivem nos esgotos, se alimentando de restos levados pela água. Isso sem contar quando ocorrem surpresas desagradáveis, como aquela barata que entra voando pela janela.
Caso as medidas de higiene básica não protejam o ambiente, o que é comum já que muitas vezes a infestação é tão grande que as baratas praticamente transbordam do esgoto para dentro de nossos lares, o combate tem q ser feito por empresas especializadas.

Aranhas
A aranha é um dos sinantropos mais perigosos e muito comum em diversas regiões do país. Algumas cidades do Paraná, por exemplo, convivem com incidentes causados pela aranha marrom, uma espécie cuja picada é muito dolorida e gera diversos desconfortos.
No caso de São Paulo, os encontros com este tipo de animal são mais escassos e ocorrem, normamente, durante a limpeza de ambientes com entulho ou mato alto.
Juntamente com infestação por aranhas temos necessariamente uma infestação de baratas ou outro tipo de artrópode.

Ratos
Existem basicamente três espécies de ratos que infestam São Paulo: o rato preto de telhado, o camundongo e a ratazana. Todos eles são espécies que convivem em estruturas familiares e hierárquicas bem definidas, são extremamente espertos e percebem as coisas que se passam no ambiente de forma impressionante.
Para se ter ideia, é bem relatado pelos pesquisadores do assunto que em uma área muito infestada, é comum que o rato dominante “mande” um rato subordinado se alimentar de algo que possa ser veneno e analisa assim o que acontece.
Por isso, um dos pontos muito importantes para eliminar uma colônia de ratos é garantir que se utilize os chamados “venenos de doses múltiplas”. Estes tipos devem ser consumidos aos poucos, levando ao fim da colônia.
Um dos grandes problemas vindos do combate aos roedores é o uso de venenos muito potentes, que possuem potencial altíssimo de acidente. São substancias muito perigosas, de comercialização proibida, mas que são facilmente encontradas.
Além da questão dos ratos reconhecerem as iscas, é comum que pets entrem em contato com o veneno e morram. Ou pior ainda, uma criança pode acabar ingerindo. Por isso, mais uma vez, lembramos que empresas sérias e especializadas são as únicas capacitadas para desratizar o condomínio.

Quando o controle não depende de nós
Um exemplo muito interessante são os mosquitos hematófagos, que possuem o hábito de picar e sugar sangue.

Os mosquitos são uma questão de saúde pública. Eles se reproduzem em áreas alagadas ou locais com muita matéria orgânica. Qualquer local onde acumule água pode se tornar um criatório em potencial. Especialmente áreas próximas a represas, lagos, piscinas abandonadas, etc.
Doenças como a dengue são transmitidas por estes insetos e geram um impacto enorme na saúde pública. Vale lembrar que os sintomas são muito parecidos com o de uma gripe forte.  Uma pessoa com febre alta, dores de cabeça, no corpo, indisposição e vômito deve ser avaliada por um médico.
Nunca tratar estes sintomas com medicamentos simples como o ácido acetil salicílico, comercialmente conhecido como Aspirina.
Neste caso, o combate deve ser realizado por uma empresa qualificada.  Mosquitos e pernilongos são combatidos por produtos líquidos. Também é utilizado processo semelhante ao da prefeitura. Esse método é chamado de termonebulização. Ou seja, aplicação espacial através de fumaça química.




  Untitled Document





Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1001790 visitas
 
Desenvolvido por