Untitled Document
Voltar para a Home...   quarta-feira, 26 de julho de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
TERCEIRIZAÇÃO

Momento oportuno para regularizar a situação do caixa
Uma vez terceirizado, o síndico passa a contar com toda uma estrutura administrativa para apoiá-lo no gerenciamento dos assuntos condominiais

Existem muitos condomínios que estão convencidos dos benefícios e vantagens proporcionados pela terceirização, mas que ainda que não a contratam porque não têm recursos disponíveis suficientes para indenizar seus atuais empregados. E pensam, também, que a partir de agosto já não é o momento mais adequado, porque não dá mais tempo de demitir os empregados sem incorrer no reflexo do reajuste anual da categoria. Os 30 dias do aviso prévio concedido adentram no mês de setembro, obrigando a correção do valor da indenização pelo mesmo índice a ser aplicado no reajuste anual dos salários. Acontece que não obstante esses percalços, ainda existem vantagens financeiras a serem obtidas com a terceirização em finais de ano. Explicamos: existem empresas terceirizadoras financeiramente sólidas, e que se dispõem a emprestar os recursos necessários para a indenização dos empregados. E esse cálculo da indenização inclui, além do saldo de salário, das férias proporcionais, e do terço das férias, também o 13º salário, que geralmente não é provisionado ao longo do ano. Com a contratação da terceirização, o condomínio levanta os recursos necessários para a indenização integral dos empregados com a própria empresa terceirizadora, que faz o empréstimo em até 36 meses e a taxa de juro inferior à que os bancos cobram. Notar, portanto, que apenas com a decisão de terceirizar os serviços de limpeza e de portaria, o condomínio elimina o seu passivo trabalhista, elimina a necessidade de fazer arrecadação extra para pagamento do 13º salário, e ainda paga as prestações desse financiamento com a própria economia proporcionada pela terceirização. Uma vez terceirizado, o síndico passa a contar com toda uma estrutura administrativa para apoiá-lo no gerenciamento dos assuntos condominiais, pois, contará com supervisores diurnos e noturnos, que estarão verificando se os serviços estão sendo executados, se as rotinas de portaria estão sendo cumpridas, se os equipamentos de segurança estão ligados e funcionando, se os empregados estão devidamente uniformizados, etc. E o síndico passará a contar com empregados reservas para cobertura de eventuais faltas ou licenças, ou, empregados extras para mutirões de limpeza, por exemplo. Pelo fato desses empregados não estarem registrados no CNPJ do condomínio, o síndico não terá nenhuma preocupação em pedir a substituição de qualquer empregado, a qualquer tempo, pois não tem mais passivo trabalhista e nem preocupações com possíveis ações trabalhistas. É outra situação completamente diferente, permitindo ao síndico que passe a direcionar seu tempo aos seus afazeres pessoais e ao convívio com a família. Mesmo que ainda tenha dúvidas quanto ao processo, não hesite em nos consultar e pedir uma proposta. Fazemos uma avaliação completa e descompromissada, dos custos atuais com os custos pós terceirização, para que tenha noção exata da capacidade de poder pagar as parcelas mensais do empréstimo colocado à disposição.

Etore A. Fuzetti
etore@replace.com.br



  Untitled Document






Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
949576 visitas
 
Desenvolvido por