Untitled Document
Voltar para a Home...   segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
TERCEIRIZAÇÃO

Cuidados na contratação da empresa terceirizadora de serviços
Se o teu condomínio finalmente decidiu pela terceirização dos serviços, tome muito cuidado na escolha
Participo constantemente de concorrências em condomínios que pedem até uma dúzia de propostas, para terem certeza de que contratarão por preço competitivo. Os custos que apresentamos são calculados matematicamente sobre os custos dos salários, dos benefícios, dos encargos e impostos, e de uma margem justa, necessária para cobrir os custos fixos e permitir um pequeno ganho. Quando recebo a informação de que nossa proposta está acima da média, peço para ver as propostas dos “concorrentes”. E o que vemos é basicamente a mesma coisa de sempre. As principais armadilhas são: 1) portarias 24 horas nas escalas 4 x 2 ou, 5 x 1, sem porteiro folguista. Escalas estas absolutamente ilegais, porque contrariam frontalmente a CLT, e o acordado há pouco tempo entre os sindicatos e o Ministério Público do Trabalho, no documento chamado “jornada legal”; 2) quando adota a escala 12 x 36 horas, a empresa paga apenas 50% do adicional noturno, alegando que os porteiros trabalham apenas 15 dias (ou noites) no mês; 3) as horas extras são pagas parcialmente, ou são pagas fora da folha, para não sobrecarregar os reflexos no 13º, FGTS e nas férias, assim como nos encargos do INSS. Essas táticas para reduzir custos são grotescas e ferem frontalmente a CLT. As ações trabalhistas são inevitáveis e indefensáveis, incomodando o síndico que precisa comparecer ao Fórum, passar por constrangimentos, e ainda correr o risco de arcar com o pagamento das condenações, caso sua contratada não o faça. Esses indícios de desatendimento das leis trabalhistas são também detectados quase que diariamente nas entrevistas com candidatos, e são praticados por mais de 80% das empresas de terceirização. Essa situação decorre por dois motivos: a) mesmo diante de denúncias de seus associados, os sindicatos nada fazem para disciplinar o mercado e, b) total ausência de fiscalização, tanto do Ministério Público como da Delegacia Regional do Trabalho. Essa concorrência predatória é lamentável porque denigre a imagem das empresas de terceirização realmente honestas e competentes, preocupadas em oferecer o melhor serviço possível, não apenas provendo profissionais treinados, capacitados e bem uniformizados, mas, principalmente, provendo serviços 24 horas de supervisores motorizados e de monitoramento, proporcionando total apoio ao síndico.  Portanto, se o teu condomínio finalmente decidiu pela terceirização dos serviços, tome muito cuidado na escolha certa, não se preocupando exclusivamente com custos, porque o mais barato vai certamente oferecer péssimos serviços, deixa-lo na mão nas ausências de empregados, e até causar perdas substanciais com pagamento de indenizações. Exija uma relação de condomínios clientes para obter referências e, se possível, visite alguns desses condomínios para conversar diretamente com o zelador, para saber se os seus direitos são respeitados. Vai lhe dar um pouco mais de trabalho, porém, você estará contratando conscientemente uma empresa de confiança.

Etore A. Fuzetti
etore@replace.com.br


  Untitled Document






Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1120529 visitas
 
Desenvolvido por