Untitled Document
Voltar para a Home...   terça-feira, 26 de setembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
SEGURANÇA

Como fazer do porteiro um verdadeiro controlador de acesso
Sem dúvida alguma, a grande preocupação que assola a população, em todas suas camadas sociais, é a segurança residencial

Sem dúvida alguma, a grande preocupação que assola a população, em todas suas camadas sociais, é a segurança residencial, pois o lar é considerado o espaço mais íntimo de todo cidadão, merecedor da proteção Constitucional.
O que vamos nos ater nesta matéria, é especificamente a proteção de condomínios, sejam verticais ou horizontais, enfocando aspectos técnicos e de recursos humanos.
As pessoas, ao adquirirem suas moradias em conjuntos residenciais buscam dentre outras coisas, conforto e tranqüilidade. Para isso, investem alto em obstáculos físicos, equipamentos eletrônicos, softwares sofisticados, sistemas integrados de segurança, alarmes, equipamentos contra incêndio e até contratação de empresas especializadas em segurança e vigilância.
Diante de tal preocupação, observamos que os moradores se esquecem, na maioria das vezes, de que a pessoa que opera grande parte dos equipamentos relacionados acima, que recepciona seus visitantes, que zela pela sua segurança, enquanto descansam, que abrem e fecham as portas do condomínio para entrada e saída de conhecidos ou estranhos, que permanece diuturnamente observando a rotina de cada um dos condôminos é o profissional em portarias, denominado como porteiro.
Vale a pena ressaltar que na quase totalidade dos furtos, roubos e invasões de conjuntos residenciais, os meliantes adentraram pela porta da frente, ou seja, pela portaria principal dos condomínios, utilizando-se dos ardis mais diversificados, aproveitando-se principalmente, do pouco preparo que possuem os seus porteiros, facilitando assim a ação de salteadores e até seqüestradores. Por conhecerem essa fragilidade, aplicam diferentes formas de golpes em cima desses profissionais, no intuito destes franquearem seus acessos às residências.
Visto isto, podemos perceber quão importante é a atuação do porteiro no sistema de proteção de um condomínio, e portanto, ficam aqui as indagações: Quanto custa a segurança de sua família e por conseqüência a de seu patrimônio? O que representa, no orçamento do condomínio, o aperfeiçoamento pessoal de seus porteiros, a fim de que se tenha um profissional a altura das necessidades de cada conjunto residencial?
Para se chegar a este nível, devemos atentar inicialmente para a seleção e contratação de pessoas com qualificações, tais como: idoneidade moral, aptidão profissional, formação educacional e capacidade física adequadas ao serviço. Após isto, promover treinamento adequado aos futuros porteiros, a fim de prepará-los profissionalmente dentro das atividades relativas à sua função e adaptá-los às normas, rotinas  e regulamentos de cada  condomínio.
Feito tudo isto, devemos promover a implantação do serviço, com um acompanhamento bem aproximado do desempenho dos porteiros, corrigindo possíveis distorções e orientando-os em caso de dúvidas e problemas que possam surgir. Todos estas etapas demandam uma  aplicação em tempo e dinheiro, mas cabe-nos lembrar que, a tranqüilidade, segurança e confiabilidade profissional proporcionado por porteiros bem preparados não é um custo, mas sim um investimento.                   
  

José Elias de Godoy
Especialista de Segurança em Condomínios e autor dos livros

“Manual de Segurança em Condomínios’’ e “Técnicas de Segurança em Condomínios”.
elias@suat.com.br



  Untitled Document





Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1006412 visitas
 
Desenvolvido por