Untitled Document
Voltar para a Home...   terça-feira, 21 de novembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
ECONOMIA

A falta de chuvas poderá causar crise de energia
O alto consumo de água e o grande período de estiagem de 2014 ligaram um sinal de alerta em todos os setores
Estamos passando por um período no qual o colapso hídrico é um temor real. O alto consumo de água e o grande período de estiagem de 2014 ligaram um sinal de alerta em todos os setores. Especialistas apontam outras preocupações resultantes da falta de água nos reservatórios de São Paulo.
Carlos Olinto, diretor executivo da Essencial Energia, empresa especialidade no setor, afirma que há um risco de crise de energia em 2015 maior até do que ocorreu em 2001, pois "a situação dos reservatórios está pior do que naquele momento".   
No ano de 2001, para quem não lembra, teve início o que a imprensa chamou de "Era do apagão".  Uma soma de fatores provocou a crise de energia no Brasil, como falta de planejamento e investimentos insuficientes.
A falta de chuva foi outra grande responsável pela crise. O nível dos reservatórios das hidroelétricas baixou muito e o racionamento tornou-se inevitável. Em todo o país, o fornecimento e distribuição de energia ficaram prejudicados.
O tempo passou e os problemas não foram solucionados. O diretor da Essencial enumerou os motivos que podem ocasionar outra crise de energia:
1 - A palavra "racionamento" tem um viés negativo para a política. O Governo tem medo da rejeição que uma campanha de economia ou o corte periódico no fornecimento - seja ele de água ou de energia - possa provocar. Por isso, uma simples solicitação ao povo não é feita.
2 - O consumo é maior do que em 2001 e as obras de novas usinas hidrelétricas estão atrasadas.
3 - Se há falta de água, não pode haver sobra de energia.
O poder público precisa se mexer para evitar transtornos maiores à população. "Neste momento, ou se decreta racionamento ou teremos que torcer para que caia um dilúvio nas represas em 2015", alertou Carlos Olinto.
Os condomínios podem se precaver para possíveis blecautes. "É aconselhável ter um gerador para área comum e elevadores", continuou Carlos. "Em alguns casos, o prédio inteiro, incluindo apartamentos, é atendido pelo gerador".
As previsões apontam também para um aumento significativo na conta nos próximos anos. Para evitar o desperdício, existe a gestão de energia. "Nada mais é do que a gestão do consumo, verificando a eficiência de lâmpadas, motor do elevador, tempo que equipamentos elétricos ficam ligados, etc.", finalizou o profissional.

Gestão segundo a Essencial
Aplicações
• Monitoramento do uso de energia elétrica em tempo real.
• Controle de demanda com "setpoints" independentes para os postos horários ponta e fora de ponta.
• Controle do fator de potência durante o posto horário fora de ponta capacitivo (desligamento de banco de capacitores durante as madrugadas).
• Acompanhamento, verificação e validação dos processos de medição e faturamento da concessionária.
• Determinação e manutenção do melhor contrato de fornecimento junto à concessionária (enquadramento tarifário).
• Eliminação das penalizações (multas) por ultrapassagem de demanda e por excedente de reativos.
• Registro histórico do perfil de consumo da instalação e das interrupções no fornecimento da concessionária.
• Sincronização da geração própria com o faturamento da concessionária (geração no horário de ponta).
• Previsão financeira da próxima fatura de energia elétrica.

Dicas
População esclarecida consome menos energia. Com o intuito de conscientizar os moradores, confira e espalhe pelo condomínio as dicas dadas pela Eletropaulo para utilização consciente da eletricidade.

Lavadora de roupas
• Lave o máximo de roupas indicado pelo fabricante de uma só vez.
• Limpe o filtro da máquina com frequência.

Televisão
• Não deixe a TV ligada sem necessidade.
• Escolha um aparelho com timer que, se programado, desliga  automaticamente

Ferro elétrico
• Acumule grande quantidade de roupa e a passe de uma só vez• Passe roupas leves, como lingeries, após desligar o ferro.
• Se interromper o serviço, mesmo que por pouco tempo, desligue o ferro.

Chuveiro elétrico
• Faça a instalação com conexões boas e fios adequados.
• Em dias quentes, coloque a chave na posição verão.
• Nunca reaproveite uma resistência queimada. Isso aumenta o consumo e põe em risco a sua segurança.
• Limpe os furos de saída da água do chuveiro.

Lâmpadas
• Aproveite a luz natural do dia. Abra as cortinas.
• Apague a luz quando ninguém estiver no local.
• Escolha lâmpadas fluorescentes para locais onde a luz fica acesa mais de quatro horas por dia.

Geladeira
• Não use a parte traseira da geladeira para secar tênis, panos e roupas
• Faça limpeza e degelo periodicamente.
• Abra a porta da geladeira somente quando precisar.
• Não coloque paninhos sobre as prateleiras.
• Verifique sempre as borrachas de vedação da porta.

DICAS CONTRA ACIDENTES
Construção e reforma
• Mantenha a distância de 3 metros da rede elétrica.
• Não avance a construção para a calçada.
• Cuidado com vergalhões, barras de ferro, trilhos de cortinas e outros materiais, para que não encostem nos fios.
• Cuidado com as lajes e construções de dois ou três pavimentos, que ficam mais próximas dos fios elétricos.
 
Na rua
• Jamais se aproxime de fios partidos ou caídos.
• Não suba em postes e em torres de linhas de transmissão.
• Nunca tente podar árvores próximas à rede elétrica.
• Não entre nas subestações da AES Eletropaulo para recuperar algo, como bola ou pipa.
 
Antenas
• Só faça instalação se o tempo estiver bom e sempre longe dos fios elétricos.
• Calcule a distância para que, em caso de queda, a antena não toque os fios.
• Se a antena cair em direção à rede elétrica, chame a AES Eletropaulo.
 
Pipas
• Oriente as crianças a soltarem pipas em locais afastados da rede elétrica.
• Se a pipa enroscar nos fios elétricos, não tente tirá-la de jeito nenhum.
• Barras de ferro, trilhos de cortina, pedaços de madeira e outros materiais são condutores de eletricidade. Não faça uso deles para tirar a pipa dos fios.
 
Ligações clandestinas
• Furtar energia é muito perigoso. Além de ser crime, provoca acidentes graves e até mortes. Não faça ligações clandestinas.
• Contribua para a segurança da sua família e da sua comunidade.

Você pode encontrar mais dicas pelo https://www.aeseletropaulo.com.br


E C O N O M I Z E   Á G U A

Já que o elemento água está diretamente relacionado ao abastecimento energético, vale lembrar as medidas para eliminar o desperdício de água. Confira mais  algumas dicas, dessa vez da Sabesp:

Banho
Banho de ducha por 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 135 litros de água. Se fecharmos o registro, ao nos ensaboarmos, reduzimos o tempo para 5 minutos e o consumo cai para 45 litros.
No caso de banho com chuveiro elétrico, também em 15 minutos com o registro meio aberto, são gastos 45 litros na residência. Com os mesmos cuidados que com a ducha, o consumo cai para 15 litros.

Louça
Ao lavar a louça, primeiro limpe os restos de comida dos pratos e panelas com esponja e sabão e, só aí, abra a torneira para molhá-los. Ensaboe tudo que tem que ser lavado e, então, abra a torneira novamente para novo enxágue. Só ligue a máquina de lavar louça quando ela estiver cheia.
Frutas e verduras
Na higienização de frutas e verduras utilize cloro ou água sanitária de uso geral (uma colher de sopa para um litro de água, por 15 minutos). Depois, coloque duas colheres de sopa de vinagre em um litro de água e deixe por mais 10 minutos, economizando o máximo de água possível.

Roupa
No tanque, com a torneira aberta por 15 minutos, o gasto de água pode chegar a 279 litros. O melhor é deixar acumular roupa, colocar a água no tanque para ensaboar e manter a torneira fechada.

Jardim
Use um regador para molhar as plantas ao invés de utilizar a mangueira.
Ao molhar as plantas durante 10 minutos, o consumo de água pode chegar a 186 litros. Para economizar, a rega durante o verão deve ser feita de manhãzinha ou durante noite, o que reduz a perda por evaporação. No inverno, a rega pode ser feita dia sim, dia não, pela manhã. Mangueira com esguicho-revólver também ajuda. Assim, pode-se chegar a uma economia de 96 litros por dia!

Piscina
Se você tem uma piscina de tamanho médio exposta ao sol e ao vento, você perde aproximadamente 3.785 litros de água por mês por evaporação, o suficiente para suprir as necessidades de água potável (para beber) de uma família de 4 pessoas por cerca de um ano e meio aproximadamente, considerando o consumo médio de 2 litros / habitante / dia. Com uma cobertura (encerado, material plástico), a perda é reduzida em 90%.

Pátio
Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o pátio da sua casa. Se houver uma sujeira localizada, use a técnica do pano umedecido com água de enxágue da roupa ou da louça.
Use um balde e um pano para lavar o carro ao invés de uma mangueira. Se possível, não o lave durante a estiagem (época do ano em que chove menos).

Mais dicas no www.sabesp.com.br




  Untitled Document





Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1122543 visitas
 
Desenvolvido por