Untitled Document
Voltar para a Home...   sábado, 23 de setembro de 2017
Siga-nos no Twitter...
Voltar para a Home...

Artigos
PISCINAS

A diversão predileta durante o verão
O verão 2008 promete ser quente. A piscina do condomínio deverá ficar lotada, tornando-se a maior atração destes meses de dezembro, janeiro e fevereiro

O verão 2008 promete ser quente. A piscina do condomínio deverá ficar lotada, tornando-se a maior atração destes meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Alguns cuidados devem garantir diversão a todos os condôminos.
É importante manter a água tratada, visando dois aspectos. Primeiro, em benefício da saúde das pessoas, segundo em garantir economia para o condomínio.

Não se esqueça de:
A - Filtrar diariamente a água, de acordo com o período recomendado pelo fabricante do filtro (4 a 8 horas, dependendo do uso e do volume da piscina e característica do filtro). A filtragem mantém a água transparente e oxigenada, além de remover matéria em suspensão e coloidal.
B - Verificar e corrigir o pH da água, no mínimo, uma vez por semana, ou sempre que ocorrerem chuvas intensas ou reposição de água.
C - Se a piscina não possui skimer fixo ou flutuante, remover diariamente folhas, insetos e quaisquer objetos ou impurezas que flutuem na água.
D - Escovar as paredes e o fundo da piscina pelo menos uma vez por semana ou quando necessário. Este procedimento deve ser realizado sempre no dia anterior à aspiração.
E - Utilizar corretamente os produtos saneantes (bactericida, algicida e fungicida) seguindo rigorosamente as instruções dos fabricantes constantes no rótulo do produto.
F - Checar as condições dos equipamentos da piscina como bomba, filtro, coadeira, aspirador, mangueira, cesto, escova e pré-filtro.
G - Executar a limpeza e o tratamento rigoroso da água.
F - Controlar os hábitos dos freqüentadores, pois do contrário, corre-se o risco da piscina se transformar em um foco de problemas.
G - Benefícios só serão conseguidos se os moradores usarem disciplinadamente a piscina, obedecendo os procedimentos de higiene.
H - A presença de uma pessoa do condomínio no local impõe ordem e respeito, evitando que o espaço de lazer fique deteriorado. Por meio da carteirinha com exame médico atualizado, um funcionário controla a entrada, impedindo as pessoas que não moram no prédio de usarem a piscina.
I - Mantenha sempre em faixa ideal o residual de cloro (1 a 3 ppm) e o nível de pH (7.4 a 7.6 ). Dessa maneira, a água fica imune de bactérias. As irritações na pele, proveniente do pH irregular, não acontecerão mais.
J - Para tirar a cor “verde” dos cabelos (proveniente do uso excessivo do sulfato de cobre), os lave com o sumo do limão diluído em água.
L - O cloro granulado (hipoclorito de cálcio) no mesmo recipiente que o cloro em tabletes (tri-cloro triazina triona) pode provocar explosão química.
M - Cloro + Sulfato de Cobre = oxidação de sua piscina.
N – De acordo com as especificações do filtro, as piscinas devem ficar filtrando de 6 a 8 horas.
O – Não misture produtos químicos.
P – Não utilize bronzeadores a base de óleo na piscina. Os bronzeadores desse tipo acabam saindo da pele e formando bolhas de gordura na água. Alguns tipos de produto chegam a manchar a estrutura da piscina.

Manutenção
Reparos sem esvaziar a piscina
Existe um tipo de serviço que é feito sem esvaziar a piscina. Esse trabalho economiza uma boa verba para o condomínio.
Algumas empresas estão aptas e atendem as necessidades da recuperação de estruturas diversas embaixo d’água. O esvaziamento da piscina gera um alto custo por causa de um pequeno reparo. Uma piscina vazia sofre a ação de peso, pressão positiva e negativa, o que ocasiona a descolagem e trincas dos azulejos ou rachaduras em sua estrutura, provocando vazamentos.

Reparos mais complicados
Existem outros tipos de reparos mais complicados. O síndico descuidado pode ter prejuízos por falta de manutenção. Quando os vazamentos aparecem, a piscina terá que sofrer uma série de consertos ou até passar por uma reforma geral.

Reparo em piscina de concreto armado ou alvenaria
O concreto armado é o melhor material. Seus pontos fortes são a segurança e resistência. Ele é basicamente uma forma de madeira coberta de concreto, com uma malha de aço. A sua construção é demorada e cara.
As piscinas de alvenaria são feitas de blocos de concreto ou tijolos. É uma construção segura, porém, por causa das condições ambientais, ela está mais sujeita a rachaduras.
Tanto as estruturas de alvenaria quanto as de concreto armado necessitam de uma impermeabilização com mantas asfálticas ou material similar.
Para consertar as infiltrações é preciso retirar os revestimentos e a argamassa de proteção. As superfícies horizontais e verticais devem ser regularizadas e restauradas. Sobre a regularização, a impermeabilização é feita conforme especificação técnica para cada caso.
Se a impermeabilização for feita com manta asfáltica, é importante a utilização de uma proteção mecânica estruturada. Após a execução, deve ser feito teste de estanqueidade com a piscina cheia. Ou seja, em plena carga. No final, aplica-se o revestimento.

Reparos na estrutura do entorno
Não é apenas a piscina em si que deve ser arrumada, mas a área em volta também. Decks, peças de madeira e estruturas de alvenaria que entram em contato com água devem ser tratados com verniz naval (aconselha-se uma aplicação a cada quatro anos) para evitar a deterioração.

Piscina de fibra de vidro
A fibra de vidro é um ótimo material, mas de tempos em tempos ele perde a cor, que pode ser retomada com uma pintura epóxi. A piscina tem uma vida útil de cerca de dez anos e precisa ser trocada após esse período.

Móveis e decoração
O síndico deve prestar atenção em vários aspectos na hora de comprar móveis de piscina. O produto precisa ter certificação e garantia contra defeitos de fabricação, respeitando a NBR 14776. Essa norma regula a produção de cadeiras no Brasil. Um outro ponto é verificar se a cadeira tem as famosas borrachas nos pés. Isso é um artifício muitas vezes utilizado para aparentar uma melhoria no produto. Caso elas sejam retiradas, o produto torna-se bastante comprometido quanto ao seu desempenho.
O móvel de resina ainda é o mais consumido. Seu custo benefício na hora de decidir uma compra é fundamental. O custo de manutenção é praticamente zero. São empilháveis e práticos para guardar, levando vantagem sobre outros materiais.  
Qualquer produto de uso contínuo deve ter uma manutenção adequada e preventiva. Não adianta depois de 2 ou 3 anos de uso intenso, em contato com o cloro da piscina, querer fazer uma manutenção. Nessa altura do campeonato, o produto já estará bastante degradado em função da reação química. Os móveis de qualidade, conservados adequadamente, têm uma vida útil superior a 10 anos.
Para conservar melhor os produtos de resina, basicamente se faz uma lavagem com água, sabão neutro e uma esponja macia. Nunca utilize produtos abrasivos como amoníaco, água clorada da piscina, álcool e, principalmente, aquelas pastas mágicas. Quando for escolher o produto, olhe no rótulo para constatar se em sua formulação não possui produtos altamente abrasivos. Eles acabam por remover a proteção superficial do móvel chamada de anti-UV. Exposto ao sol e, até mesmo o contato com o suor do corpo, o móvel se torna poroso, quebradiço e sem possibilidades de recuperação.

Piscina aquecida
Mesmo no verão, alguns condomínios sofrem com o problema da água da piscina estar sempre gelada. No calor mais forte, tudo bem. Mas em dias em que a temperatura não subiu muito ou no final da tarde, onde a temperatura costuma cair, fica impossível entrar na água.
O aquecimento é a melhor solução para deixar a água da piscina numa temperatura agradável o dia todo.
O gás é um combustível razoavelmente barato, sendo uma boa escolha em termos de custo/beneficio para o aquecimento.

Serviços especiais em piscinas sem esvaziamento
  • Substituição subaquática de azulejos, pedras Gail quebradas ou trincadas;
  • Recuperação de piscinas de fibra e pintura subaquática;
  • Rejuntamento subaquático branco e de cores diversas;
  • Substituição subaquática de ralos, dispositivos de retorno, bocal de aspiração, etc;
  • Substituição subaquática de juntas de dilatação;
  • Remoção subaquática de manchas de ferrugem e calcário;
  • Montagem de painéis subaquáticos com desenhos, nomes ou logotipos;
  • Eliminação de vazamentos estruturais com produto químico na água;
  • Reforma geral de deck;
  • Adaptação subaquática de refletores em fibra ótica com opção de cores;
  • Substituição de cantoneiras de alumínio e cantos vivos (quinas) por cantoneiras de cerâmica.




  Untitled Document






Untitled Document

Jornal Sindico News - Editora Santa Luiza Ltda.
Tel: 11 5573-0333 - São Paulo - contato@sindiconews.com.br
© COPYRIGHT 2012 - Todos os direitos reservados
 
1001721 visitas
 
Desenvolvido por